SEXO


 
 

"Eduzinho Peludinho"

 

Boa noite mulherada!!

 

Hoje estava voltando pra casa pensando qual seria o post da vez, e enquanto pensava aproveitei para abastecer o carro... Saí do carro, peguei a fila pra pagar e tudo mais, aí quando voltei pra dentro senti aquele baita cheiro de gasolina que impregnou todo o ambiente... Aí lembrei de um episódio que aconteceu no passado e que eu inclusive já contei por aqui, mas vale a pena relembrar...

 

Acho que o nome do post tem algo a ver com peixe podre, fim de feira ou algo do tipo... Pra fazer a longa história curta, eu dei carona pra uma menina que eu queria pegar e quando chegamos na rua dela resolvemos dar uma brincadinha básica antes dela descer... Pega daqui, pega de lá, arranca a cueca daqui, tira a blusa de lá, e quando eu meti a mão pra dentro da calcinha dela... Parecia que tinha um gambá morto há mais de uma semana ali!!! O cheiro era tão forte, mas tão forte que eu tive que inventar uma desculpa pra sair fora o mais rápido possível!! Minha mãe do céu... tive que ir pra casa com a mão pra fora do carro e no dia seguinte mandei o carro pro lava rápido...

 

Aí lendo os comentários, não sei se entendi bem mas pelo visto vocês querem que eu fale sobre pelos.... não é isso?

 

Bom, primeiro vou falar do meu gosto pessoal (que não é o mais comum)... eu não tenho nada contra (e até gosto) das mulheres peludinhas, desde que os pelos estejam onde eles devem estar.... Mas como assim? Ué, se tiver pelo saindo do nariz, pelo em volta do bico do peito (acreditem, tem muitas), pelo no sovaco ou nas costas em cima da bunda, cartão vermelho. Agora, se é uma peludinha em forma de triangulo ali na perseguida, que delícia! Acho que gosto porque parece uma coisa mais caseira, não é tipo playboy. Aquele bigodinho do Hitler é muito “profissional”, entendem? Mas isso é a minha opinião, a grande maioria dos homens gosta de pouco pelo, e o maior fetiche é pelas depiladinhas (tem muita mulher que não gosta pq se sente criancinha). A região dos pelos pode ser grande, mas é sempre bom dar uma aparada com a tesoura.... quanto mais comprido, mais cara de “mãe”, mas tomem cuidado pra não deixar curto demais, porque aí raspa na cabeça do meninão e pode machucar

 

Pra não errar, não importa o corte, mas sim estar cortado. Não tem nada pior do que aqueles pelos saindo pelos lados da calcinha, ou crescendo ali no ó do borogodó... E aquelas que tem o caminho da felicidade mais peludos do que bunda de homem? Ai ai ai, e pra piorar essas são as que mais gostam de usar miniblusa!

 

Ah, outra coisa importante sobre pelos... Quando vocês estão caindo de boca no pirulito, é meio comum acabar com um pelinho na língua... Quando isso acontecer, não é nada legal parar tudo o que vocês estão fazendo pra enfiar o dedo na guela e tentar tirar! Isso é broxante! Vocês acham que quando a gente ta chupando as **** alheias a gente também não tem o mesmo problema?? Só que vocês não vêem a gente puxando a cordinha pra descer no meio do caminho!

 

 

O que mais vocês querem saber? Ah, eu não sou peludo não, mas também não sou pelado... O bom de ser moreno é que não aparece muito.... hehehe

 

E vocês, pelulas, peladas, raspadas, moicanas?

 

Agora fiquei curioso.

 

Abs,

 

Edu



Escrito por Edu às 21h55
[] [envie esta mensagem] []



Os “ml”s da vida...

 

Cara...  esse negócio de peito realmente dá o que falar... Lendo os comentários me lembrei de uma amiga que eu tenho, que por duas vezes deixou de ser amiga pra ser amante... A primeira vez que fomos pra cama, ela ficou de camiseta... A segunda vez ela tirou tudo, mas ficou de lençol cobrindo os seios... Eu até entenderia o trauma de não peitos pequenininhos, se não fosse o fato dela ser japonesa... É a mesma coisa que um filho de alemães estranhar ser loiro! Também teve outra que começou a trabalhar comigo, e chegou toda toda empinando os peitos siliconados pelo departamento inteiro...  No dia que ela chegou eu não estava lá, então quando a conheci, ela já estava toda cheia de si, se sentindo a dona do pedaço... lembro que as minhas primeiras palavras com ela foram:

- Oi Adriana, eu sou  o Eduardo, muito prazer...

- Ah, então você que é o Edu?

- Eu mesmo... mas me fala, é 310 ou 330?

- O que?

- Esse seu silicone...

Hahaha... não tem nada mais gostoso do que acabar com a graça dessa mulherada que se acha... No começo ela se mostrou ofendida, negou até a morte que era natural, e logo no fim do dia já tinha confessado que era 330 e se abrindo como uma porta de shopping...

 Aliás, esse é o melhor jeito de levar essas mulheres metidinhas pra cama... Como elas estão acostumadas a dominar, a serem notadas e desejadas, o primeiro espertalhão que faz pouco caso, leva pra casa. Imagino só o pensamento numa hora dessas “ nossa, como assim ele não me notou, como assim ele não olhou pro meu decote? Ou esse cara é viado ou é burro”... aí começa o joguinho... Se mostra daqui, faz graça de lá, abre um sorriso daqui, encosta no bracinho de lá... e quanto mais você se faz de desentendido, mais elas apelam...

Se a tecnologia dos celulares com câmera fosse mais antiga, eu teria o maior prazer do mundo de postar alguns filminhos aqui, é inacreditável, todas, sem tirar nem por agem, e caem na cilada da mesma maneira... Ah, claro, fotos eu até tenho... mas até onde eu sei esse site não é restrito...



Escrito por Edu às 23h35
[] [envie esta mensagem] []



Mulheres de peito

 

Pra quem acompanha o blog desde sempre, já leu e se lembra de todos os posts, sabe que no passado eu já fui muito fissurado em bundas... Não podia ver um pandeirão rebolando que já ficava doido... Mas, depois de uma namorada muuuuito boa de bunda e completamente sem nada de peitos, eu mudei um pouco a minha paixão, ou melhor, meu foco.

E era exatamente sobre isso que eu estava conversando com um velho amigo ontem, o quanto um par de seios é maravilhoso. Existem até estudos na Europa que comprovam que ao olhar 10 minutos por dia para os seios de uma mulher, a sua expectativa de vida aumenta 5 anos... Se isso fosse cumulativo, com certeza eu viveria até os 200... Estávamos contando as nossas experiências com os melhores pares de seios da vida... Pra minha surpresa, os melhores peitos que ele já viu pertenciam a uma japonesa da época da escola... Nada contra as japonesas (até porque já me deixaram muito feliz no passado), mas eu sempre imaginei que ele votaria numa morena que estudou conosco, a qual ele teve o prazer de finalizar.

Existem peitos pra todos os gostos... tem os empinadinhos, os que cabem na palma da mão, os macios, os escurinhos, os mais clarinhos, que deixam as veias à mostra.. Também não é só no tamanho que eles variam, tem os de biquinhos clarinhos, marrons, rosinhas, bicos redondinhos, bicos que se arrepiam mais, bicos grandes, bicos pequenininhos... AAAAAAA!!! Só de lembrar pra escrever eu já fico meio alterado. Toda vez que conhecia uma mulher que me apetecia, automaticamente eu já imaginava como seriam seus peitos. Depois dessa visão, eu partia pro ataque e não descansava enquanto não os visse.

É difícil encontrar uma mulher que não seja traumatizada com os seus seios. Acho que se os homens se preocupassem ou tivessem vergonha de seus pintos dessa mesma maneira, o mundo estaria perdido. Pois bem... A boa notícia que eu tenho é de que existe um público alvo especializado e apaixonado no seu tipo de peito. Sim, eu estou falando com você aí, aproveite e dê uma apertadinha no seu peito esquerdo pra deixar ele feliz! Quando a gente pensa num estereótipo feminino, é muito fácil chegar num consenso que agrade quase que a totalidade dos homens. Por exemplo: tem o homem que gosta das gordinhas, tem o homem que prefere as morenas, o homem que prefere as negras e o que gosta das ossudas. Se você falar em sei lá, Angelina Jolie pra eles, todos vão concordar que ela é demais.

Agora, quando falamos especificamente dos peitos, é praticamente impossível chegar numa resposta que agrade à todos. É comum pensar que nós gostamos dos peitinhos durinhos, que apontam para a lua e não para o chão, que tem os biquinhos redondinhos e são simétricos. Claro que gostamos, mas pensar que só gostamos deles, isso é um absurdo!!! Eu particularmente adorava pegar uma peitudona, e gostava muito quando eles eram molinhos... Peito muito duro é bonito de olhar, mas não de pegar! Não tem nada melhor do que ver o movimento deles durante o sexo, não tem nada melhor do que agarrá-los com força e perder uma, duas horas brincando de todas as maneiras... Se pegava uma com peitinhos pequenos, me divertia colocando-os na boca, ou passava um bom tempo reparando como eles ficavam lindos sob o lençol branco... Não tem jeito. Peito é peito, e peito é muito bom.

Outra coisa curiosa, pelo menos comigo, as peitudas sempre tenderam a ser mais assanhadinhas do que as despeitadas... não sei se eram menos tímidas porque eram “mulheres de peito” mas que eram mais soltas, isso sem dúvida!

Bom, tem muito o que falar a respeito desse assunto, só achei interessante escrever, primeiro pela conversa com o meu amigo, e depois pela quantidade enorme de amigas que estão colocando silicone, e outras que estão fazendo cirurgias de redução... Melhora a auto estima, transforma a atitude, com certeza! Mas eu garanto, que se eles continuassem como eram, sempre iria ter alguém pra apreciar...



Escrito por Edu às 23h16
[] [envie esta mensagem] []



Sala Lotada

 

Eu fico meio assustado com a quantidade de e-mails sobre encontros e namoros arranjados pela internet que vocês me mandam. Também fico espantado com o esforço que as pessoas fazem para se encontrar. Porque eu digo isso? Em 80% das histórias o cara que você já está “amando sem ver” mora no mínimo, na cidade vizinha. Aí eu vejo o quanto as pessoas são desesperadas. Você está lá na sala do bate papo, tem 30 caras tentando puxar papo, “oi delícia”, “está ocupada”, “estou incomodando?”.... dificilmente sai disso. É tudo igual, ninguém tem defeitos, gostam das mesmas músicas, são altos, bronzeados, em forma... Então me vem a primeira pergunta, se todos são iguais, porque diabos você vai ter que se encantar logo com o cara que mora em Apiaí dos Fundos? Aí em apenas 2 horas de conversa (2 horas mesmo, porque na “net” o tempo voa e você nem repara), você descobriu a sua alma gêmea. O pior de tudo é que enquanto você está gamada no “moreno alto 23 tenho foto”, o seu vizinho, aquele cara gatinho e acessível, também está na mesma situação, só que na sala de bate papo ao lado...

Nunca me esqueço, quando surgiu o msn... Eu era um cara todo a favor do ar livre, ativista da campanha contra os computadores. Eu mal tinha me acostumado com o ICQ, e por pura curiosidade (todo homem e muitas mulheres falam isso, mas curiosidade nesse caso é = a vontade de matar o tesão), resolvi entrar numa sala de bate papo. Primeiro que a proporção era de 10 machos pra uma fêmea, então já foi difícil conseguir atenção. Lá pelas tantas a “Morena Mel” resolveu responder... começamos a conversar, e foi quando ela sugeriu irmos para o MSN... Que até então era um desconhecido pra mim. OK... instalei a porcaria do programa, reiniciei o computador e encontrei com ela lá... Morena, olhos claros, seios grandes, cinturinha fina... Olha só que descrição! Na boa, não tem nada mais pornográfico que isso... algum tempo depois já estávamos discutindo fantasias sexuais... Ela morava em Indaiatuba, falou então que eu iria me deslocar até lá pra encontrar uma desconhecida... Desconhecidas eu conheço indo até a frente do meu prédio! Acabamos ficando amigos, e a vontade de se encontrar só crescia (da parte dela, porque pra mim era impossível vê-la, eu só gostava de falar besteira com ela quando não tinha o que fazer). Até que um belo dia ela me ligou dizendo que estava em SP, e pra melhorar mais ainda, num bairro vizinho. Como era quinta feira, não hesitei em ir até lá. Magina que eu perderia uma sexta ou sábado com uma desconhecida! Cheguei lá.... e não me decepcionei nem um pouco!!! Sabe porque? Porque quem tem expectativa zero, tem decepção zero. É claro que eu não achei que ela fosse ser uma deusa! Senão nem estaria na net! Mas até que ela não era tão ruim assim... e como aquela era uma quinta feira fria, eu acabei conferindo os seios grandes no banco de trás do meu carro...

Se eu parei por aí? Não... de tempos em tempos, eu voltava para a sala do bate papo... sempre a mesma coisa, sempre o mesmo papo, e sempre o mesmo final... o banco de trás do meu carro.....

Aí de tempos em tempos uma coitada bem intencionada e desesperada vai entrar na net pra procurar namorado, porque ouviu a história da tia da amiga da vizinha da vendedora de Yakult que casou com um moço rico do exterior, e se depara com maus elementos como eu... só pode dar besteira né

E tem mulher que ainda fica brava quando eu falo que homem na internet só quer saber de uma coisa....



Escrito por Edu às 01h33
[] [envie esta mensagem] []



Pintinho depenado

 

É mulherada...

Aconteceram coisas na minha vida que marcaram... E nesses episódios eu gostaria e muito de ser uma mosquinha pra poder assistir de camarote tudo o que estava acontecendo... Quando eu perdi a virgindade, algumas vezes que eu vi a morte passar na minha frente, o primeiro beijo, a cara no primeiro dia de trabalho, dentre várias outras... O dia que se seguiu após a minha “depilação” foi um desses episódios... Vou contar como foi...

Como eu ia dizendo, essa vida de se meter com tudo quanto é mulher de tudo quanto é lugar requer alguns cuidados... Então vira e mexe eu ia fazer exames de rotina, pra ver se estava tudo certo com o meninão. Nessa ocasião, eu iria fazer uma peniscopia, pra ver se não tinha nada de esquisito nas redondezas. Marquei o exame, e o atendente disse pra aparecer por lá com tudo depilado, inclusive o saco. Maravilha, tudo pelo bem da ciência. De um jeito ou de outro, eu iria matar a minha curiosidade, sem precisar assumir que foi por vontade própria... Fui tomar banho, e sem dó meti a gilete. Vocês não tem noção do medo que é passar a lamina no saco... Eu podia ver as minhas pobres bolinhas se escondendo embaixo do pinto... deprimente! O legal é que foi 10 vezes mais fácil do que fazer a barba... os pelos são molinhos, fininhos...

Depois de acabado, passei uma meia hora olhando no espelho. Não sabia se ria ou se chorava. Percebi que eu sou um pouquinho mais branco do que eu pensava... Até então, a única coisa boa era poder imaginar que de uma hora pra outra meu pinto tinha crescido uns 3 centímetros... E lá fui eu pro exame. Chegando lá, fui direcionado pra uma salinha, me deram um avental e mandaram eu ficar pelado. Depois de pronto (pronto = pelado, de meiazinha descartável), uma enfermeira foi me buscar, e me levou pro quarto. Quando cheguei lá, vi que tinha alguma coisa errada... O quartinho era exatamente igual um consultório de ginecologista, mas até então, só tinha eu pelado, uma baita de uma loira maravilhosa usando um avental, e a enfermeira com cara de quem só via homens pelados ali no hospital. Onde estava o doutor que tinha agendado o exame? Porque aquele ar condicionado estava ligado, se nem estava frio?

Eu não queria acreditar, mas era aquilo mesmo que estava acontecendo. Aquela loira, que fora dali poderia ser uma possível vítima, estava me vendo num traje ridículo, e o pior de tudo, todinho encolhido de frio... É... ela me mandou deitar e arreganhar as pernas... Nessa hora eu já não sabia mais o que fazer, estava prestes a expelir um filho... tudo bem que eu sempre fui bem acostumado a ficar pelado na frente de estranhas, mas nenhuma delas usava um par de luvas brancas e muito menos tinha aquele olhar frio e calculista! Deitei, a enfermeira tarada veio, e com todo o jeitinho do mundo começou a esfregar um líquido geladinho no meu saco... Comecei a ficar nervoso, afinal de contas não sabia como o meu amigão iria reagir... Eu fazia de tudo pra não olhar na cara daquela médica maravilhosa, não queria de jeito nenhum trocar olhares e correr o risco de ficar excitado....

Até então eu não sabia o que ia acontecer, e foi quando ela me disse “vamos começar Eduardo? Pode ficar tranqüilo que eu sei bem o que estou fazendo”... Puts! Foi o suficiente pra me deixar empolgado... Sem que eu respirasse, a loirona veio com toda a vontade do mundo e começou a mexer no Eduardinho... pegava de um lado, mexia do outro, enquanto segurava com uma mão massageava as minhas bolas com a outra, ela fez movimentos que até então eram desconhecidos pra mim. E olha que quem brincava com ele quase todo dia durante anos era eu! Comecei a suar frio, comecei a imaginar meu chefe, meu pai, minha mãe, o tricolor na final da libertadores, um amigo meu peludo de sunga, tudo de mais broxante possível pra não deixar o Eduardinho virar o Eduardão... Juro, só faltou ela enfiar ele na boca, de tão profissional que a mulher era...

Acabou o exame e graças a tudo que é mais sagrado nada de mal aconteceu... a médica, nem sequer olhou na minha cara depois! Eu saí de lá sem saber se tudo aquilo era realmente necessário, ou se nos bastidores ela e a enfermeira tarada apostavam quantos caras iam se descontrolar e ficar de pintão duro na mão dela... Ahá! Mas o Edu não!

Saí de lá com uma estranha sensação de vitória e de abuso ao mesmo tempo... Enquanto eu pegava meu carro, a médica saiu do hospital e passou andando pela minha frente... soltou um leve sorrisinho irônico e entrou no seu carro... Ué, será que ela não gostou do Eduzinho???

E a coceira, quando os pelos voltam a nascer? Mulher merece ser bem tratada mesmo...



Escrito por Edu às 01h48
[] [envie esta mensagem] []



Barbearia Unissex

 

Bom dia mulherada!!!

 

Antes de tudo, muita calma nessa hora!!! Eu disse que ia postar todos os dias, e realmente eu vou! O problema é que eu sai de São Paulo no feriado e a porcaria da minha internet não funciona de jeito nenhum!!! Estou postando agora o que escrevi na quarta e mais o post de hoje, e amanhã tem mais!!!!

 

Primeiro de tudo, foi engraçado ler os comentários hoje... com o perdão da liberdade de pensamentos, acabei imaginando todos os cortes que vocês me falaram!!! Aliás, vocês querem saber qual é o meu preferido?? É o natureba em V, ou sem linhas definidas... Já até disse porque, acho ele muito mais caseiro, e é diferente da maioria... Respondendo os comentários, eu não tenho nada contra nenhum dos cortes, apenas a minha experiência com as desenhadas não foi das melhores!!! Sobre as loiras??? Hum... é bem mais difícil encontrar uma loira com os pelinhos loiros, a não ser que ela seja bem, mas bem clarinha mesmo... Geralmente os pelos delas são mais claros, não são escuros, pode-se dizer castanho claro... A maioria dos pelos, independente da dona ser loira ou morena, são enroladinhos por natureza... Esse é outro ponto pra que eu goste das naturebas, os pelinhos quando não são muito cortados ou aparados, são mais macios... Não tem nada que dói mais do que raspar a cabeça do meninão nos pelos curtinhos e duros!

 

Agora, tem uma exceção que eu recomendo a todos os meus amigos... Saiam com uma japonesa um dia! Será que nós temos alguma leitora japonesa pra me ajudar??? Os pelos delas são tão lisos quanto seus cabelos. É inacreditável! São tão lisos que você assopra e eles se esvoaçam todos, como cabelo mesmo! Dá até pra deitar e fazer um travesseirinho hehehehe... vale a pena experimentar (mulheres conhecedoras de japoneses, me ajudem, isso vale pra eles também???)

 

Agora falando dos homens... Eu tive um chefe que fazia questão de falar pra todo mundo que ele depilava o saco e companhia. Se alguém se interessasse, ele até mostrava o resultado no banheiro e prestava consultoria pra quem quisesse! Segundo ele, a mulher dele amava. Ele também, claro, porque dizia que o pinto dele era tão lindo que nada podia atrapalhar aquela visão... É cada uma que a gente tem que ouvir viu...

 

O ponto é que, hoje em dia virou moda gostar de homem sem pelos. Muitos homens hoje em dia depilam o peito, aparam os pelos daqui e dali, e por aí vai. É um assunto meio complicado de falar, porque tem gosto pra tudo. Eu já percebi que é coisa de criação, mulher que tem pai peludo não acha pelo nos homens uma coisa ruim, mulher que tem pai pelado prefere homem pelado. Isso claro, analisando as mulheres que eu conhecia os pais. Homem vai muito na moda dos amigos, e da mulher que está com ele. Se ela gosta de pelos, beleza, se ela não gosta, ele tira. Agora lá embaixo... Até onde eu sei, muito homem não depila, nem apara. Mas não sei até que ponto dá pra confiar nessa informação, porque isso é o que eles falam, e nem sempre o que a gente fala é o que a gente faz. Eu não saio por aí abaixando a calça da galera, e eles podem muito bem tirar, pintar, arrancar e não falar nada pra ninguém... Vocês querem saber como é o meu? Geralmente eu dou uma aparadinha de leve, até porque eu não tenho muito pelo por lá. Quase que não muda nada... Mas que vale a pena você bater um papo com o seu namorado pra dar umas dicas, isso vale! Talvez isso possa até virar uma brincadeira sexual, imagina só que interessante, você fazendo nele do jeitinho que quiser!

 

Mas agora eu vou contar um segredo pra vocês... Uma vez eu depilei tudo, sem dó nem piedade...

 

Mas acho que vou contar essa história amanhã, e finalizar esse assunto falando de mais um detalhe muito importante sobre a depilação feminina... ela não se resume só a parte da frente... certo?



Escrito por Edu às 02h03
[] [envie esta mensagem] []



Barbearia do Edu

 

Quem nunca acordou numa segunda feira querendo dar uma renovada no visual? De vez em quando apenas trocar o lado do topete faz toda a diferença... Seja uma tintura no cabelo, um estilo de roupa diferente, às vezes até mesmo um perfume consegue mudar uma pessoa por inteiro. Aliás, tem muita gente que com roupa aparenta ser uma coisa, e quando tira é outra completamente diferente. Uma coisa que eu sempre fiz com TODAS as mulheres, foi tentar adivinhar como elas seriam peladas. Não estou falando do geral, mas sim de duas partes muito bem definidas: Os peitos, e o “penteado”...

Antigamente o cabelo já dava uma boa dica. Hoje em dia, com tanta química, já não dá mais pra confiar. Meu pai coitado, até hoje compra as Playboys das loiras pra saber se são originais de fábrica. Eu que sou mais pé no chão, sempre me baseei nas sobrancelhas. É tiro e queda. Agora, a maior dúvida era: como será a depilação dela? Será estilo bigodinho, fiozinho, raspadinha, natureba, aparadinha, desenhada? Será que ela raspa ou depila? Vamos as descrições:

Bigodinho: O corte mais tradicional de todos. Geralmente tem 2 dedos (meus dedos) de largura. Acho que uns 60% das mulheres preferem esse jeito. É como usar preto, cai bem pra todo mundo. Na dúvida, esse é o seu corte. É o tipo de penteado neutro, não diz quase nada sobre a sua dona. Na praia não marca biquíni, não faz você correr o risco de deixar uns pentelhos escapando pela lateral nem nada. Quando você mostra pela primeira vez, não vai causar nenhum espanto, indignação ou euforia no rapaz. É o feijão com arroz dos cortes vaginísticos.

 Fiozinho: É uma derivação do bigodinho. Esse fica melhor nas loiras, porque não destaca muito. Geralmente tem apenas 1 dedo de largura, e não pode ser muito cumprido. Se for muito cumprido fica desproporcional, rouba todas as atenções do que mais interessa e está logo abaixo. Não é muito comum, a não ser que você seja um leitor assíduo de revistas pornográficas. Lá ele tem muito mercado. Nesse corte eu não sou muito chegado.

Raspadinha: Ah... o preferido dos homens. Porque? 3 explicações... Primeiro porque é o corte preferido das cachorras, esse sim diz muito sobre a dona. Ao sair com uma mulher e se deparar com um terreno liso, a primeira impressão é de que essa é rasgadeira, curte um sexo. Segundo porque é novidade, é fetiche, é minoria. Terceiro porque isso está associado às menininhas novas, completamente o oposto das peludinhas, que lembram as mais velhas. Salvo algumas mulheres que optam por esse corte por odiar pelos, é o corte preferido das profissionais do ramo.

Natureba: Aquela que está do jeito que veio ao mundo. Isso não quer dizer que a mulher é peluda como um homem, quer dizer que naquela região ela respeita o andar normal da carruagem. Não tem nada pulando pra fora, mas também não tem nenhum corte definido, nada reto, quadrado ou triangular. Apenas pelos. Eu gosto desse, justamente porque remete a algo caseiro, nada profissional. A impressão que eu tenho é que é muito fácil relacionar qualquer tipo de corte definido a mulheres que mostram a sua intimidade ao mundo, já essas são aquelas mais reservadas. Opinião minha, não é preferência da maioria dos homens

Aparadinha: Essa é uma característica que pode vir com qualquer um dos cortes. Nesses casos, além da depilação contamos com a ajuda da tesourinha, que vai deixar os pelos baixos, com no máximo 1 cm de altura. Pra saber se o seu corte é aparadinho, repare nos pelos.. se eles são retinhos e nada enrolados, parabéns (a não ser que você seja japonesa, aí não vale)!!!

Desenhada: Sempre tem uma doida metida a artista, que adora inventar moda. Formato de coração, quadradinho, flor, onda... Quando vejo uma dessas não sei o que pensar, será que tanta gente vê pra poder apreciar? Quanto tempo tem que ser perdido pra fazer algo assim, e olha que nunca fica bom? Já pensou o seu namorado desenhando um carrinho na bochecha esquerda, e uma garrafa de cerveja na direita?

 

Já falei demais... ainda volto nesse assunto.

Vamos lá mulherada, contem como são seus cortes!



Escrito por Edu às 01h11
[] [envie esta mensagem] []



Fantasias...

 

Bom dia mulherada!!!

Não consegui escrever ontem... cheguei muito tarde, fui assistir o Cirque Du Soleil! A gente pensa que é bom no que faz, mas aquele povo sim é um exemplo de persistência e trabalho duro... É simplesmente maravilhoso! As músicas, as coreografias, as maluquices... É tudo perfeito! A produção é maravilhosa, as fantasias então! Ah as fantasias...

Não adianta né, por mais que a gente melhore, pare de sacanear as mulheres, não tire mais proveito de ninguém, ainda sabemos como e quando poderíamos fazer algo do tipo. Por exemplo: Eu conheço uma mulher, por algum motivo qualquer. Aí ela se solta um pouquinho e dá um certo mole. Por mais que eu não vá sacaneá-la hoje em dia, eu sei que essa seria uma ótima oportunidade. Então, eu ainda vejo maldade e safadeza em tudo. Ontem não foi diferente... eu olhava aquelas mulheres com corpos esculturais, e imaginava 1001 coisas. Quando era um cara gostosão se apresentando, eu podia ver o desejo estampado no rosto das mulheres à minha volta...

No meio do espetáculo, havia várias contorcionistas. Elas se desdobravam, trocavam os pés pelas mãos, viraram do avesso, e eu acabei me lembrando das vezes que me envolvi com dançarinas de balé, ginastas, e outras mulheres contorcionistas. No passado, eu era louco pra ficar com uma dessas mulheres, ter meu próprio espetáculo de contorcionismo “kamasutriano”... Tudo bem que entre 4 paredes a gente se supera, faz coisas de dar inveja, mas eu queria mesmo uma profissional. Isso pra mim era uma baita fantasia.

Outra “fantasia” muito interessante que me aconteceu (e essa eu nem esperava), foi a de permanecer completamente impotente perante a mulher. Homem tem o hábito de estar no controle, e mesmo quando não está, pelo menos pode fazer alguma coisa pra contribuir. Dessa vez não. Eu estava prestes a tomar um banho com a minha parceira, quando ela gentilmente me vendou. Achei interessante ver onde aquilo ia acabar. Ela me deitou no chão, carinhosamente amarrou as minhas mãos e me prendeu no pé da pia. Meus pés, ela também amarrou em volta da privada). Não foi uma amarradinha simbólica, daquelas que ao primeiro sinal de esforço se desfaz, foi algo profissional. Durante algumas horas, ela fez o que quis comigo, me deixou completamente desesperado de tesão, se esfregava no meu nariz e eu não podia fazer nada. Naquele dia eu entendi como um cachorro preso no canil se sente. E foi animal.

O circo é feito de fantasia, e a nossa vida de sonhos. Agora, quantas coisas simples e corriqueiras não podem servir de idéia para uma pequena fuga da realidade? Quando falamos em fantasias, pensamos em sexo em grupo, roupinha de enfermeira, vestidinho de colegial. Isso é o que vem à cabeça da maioria, ou algo muito batido ou algo muito longe da realidade. Mas quantas mínimas coisas você não poderia transformar numa verdadeira aventura sexual? Imagine só quantas idéias podem surgir de uma simples conversa com o seu namorado... Um chalezinho no meio das montanhas, uma lareira e um fondue de chocolate... um jantar num restaurante legal, usando nada além de um sobretudo...

Uma fantasia não seria uma fantasia se fosse tudo isso que está na boca do povo. A partir do momento que meio mundo tem a mesma fantasia, ela deixa de ser uma fantasia, ou não???

O  feriado está chegando, o frio também... quer dar uma apimentada no seu namoro, casamento (pelo amor de Deus, só para as comprometidas, e com pré requisito mínimo de ter uma relação sólida, nada de casinhos), que tal colocar em prática alguns pensamentos?

Que tal contar pra gente, quais são as suas fantasias, os seus desejos? Quero ver vocês trocando figurinhas...



Escrito por Edu às 10h03
[] [envie esta mensagem] []



Impressione, não decepcione

 

Boa noite mulherada!!!

 

IH, esqueci de pagar o cara do site! Mas em minha defesa, ele só mandou os dados bancários na sexta a tarde, e hoje eu passei o dia inteiro em reunião!!! Já vou deixar o cheque pronto, assim que passar na frente do banco dele deposito...

Mais um final de semana incomunicável com o mundo! Até consegui um sinalzinho ou outro pra responder alguns recados no Orkut, mas foi só! Aí depois de 4 horas parado pra entrar em São Paulo, ninguém merece chegar em casa e ainda escrever...

Homem odeia comparação. Quer dizer, ninguém gosta de comparação. Imagina só, você toda dedicada pra manter a bundinha arrebitada, a barriga lisinha, aí chega o seu namorado e fala “ é, ta quase igual a Lurdinha, aquilo sim é que era mulher”... Acho que é motivo pra cair a casa, não é? Eu até tenho uma história curiosa... tenho uma amiga que namorou 3 caras na vida. O primeiro foi o sortudo, o segundo não disse a que veio e o terceiro provavelmente é o futuro esposo. Esse tal futuro esposo tinha algo incomum. Na hora de gozar, parecia que ele estava em recessão... Não saia quase nada. A minha amiga, muito sem jeito, vivia tentando arrumar um jeito de comentar isso com ele, mas sempre com o pé atrás. Claro né, ela não ia saber disso por causa do pinto que ela tinha no meio das pernas, obviamente seria por causa dos outros caras do passado. Um dia, depois de muito custo, ela conseguiu falar. O cara ficou louco. Se sentiu menosprezado, diminuído e inferior. Claro, ele sabia que era verdade, e além disso, deixava bem claro que ela entendia do que falava.  Não que ele achasse que ela nunca tivesse feito nada daquilo, mas a gente prefere mesmo ocultar alguns fatos, pensar que vocês não suam, cheiram e só sentam na privada pra fazer xixi... Resumindo a ópera, o cara depois de acalmar foi fazer uns exames, e se não fosse ela, ele seria estéril até hoje...

Fazer um strip, usar apetrechos, colocar a camisinha com a boca, fazer uma bela massagem às escuras, amarrar no pé da cama, tudo isso é válido e muito gostoso... Claro que qualquer homem vai se sentir nas alturas, mas tem que tomar muito cuidado pra não parecer vulgar... Na hora o cara vai amar, vai tirar proveito da situação, mas depois de relaxado pode pensar “ué, mas de onde ela tirou isso?” Eu tenho uma amiga que se julga a melhor mulher na cama do mundo. O que ela faz? Sai com os caras, e tenta, a qualquer custo destruir o cara na cama. De fato ela consegue, chega a fazer coisas que até eu duvido. Ela faz isso achando que o cara vai ficar tão abismado que nunca mais vai querer ir pra cama com qualquer outra mulher a não ser ela. Daqui a pouco ela chega no 50º cara, e quase nenhum deles voltou pra uma segunda rodada... Porque?

Na dúvida, quem gosta disso é vagabunda. É assim que a gente pensa. Outro dia um amigo meu saiu com uma menina linda, ele e muitos outros já estavam de olho nela há tempos, aí logo no segundo encontro ela sacou do instrumento dele, fez todo o trabalho sujo e assim que ele gozou (nem vou falar onde) ela disse “gosto mais do que lasanha” AH, me poupe!!! A minha vizinha de cima, que é uma deusa grega, deixava o prédio todo de boca aberta... Outro dia estou chegando em casa umas 11 e meia da noite, e quem está com a boca cheia no carrão importado parado em frente o prédio? A minha ex musa... Pra cair nesse nível de safadeza, é bom ter muita intimidade, ou no mínimo conhecer muito bem o seu parceiro. Atitudes como essa fazem a gente achar que vocês gostam mesmo da coisa, a ponto de só querer isso e nada mais. Muita menina se dá mal por passar uma impressão errada... Se for o caso de fazer algo assim com o seu parceiro, comente que você leu isso numa revista, aprendeu com as meninas do trabalho, ou que sempre teve essa vontade e nunca achou o momento ou a pessoa certa pra fazer... Falando isso o bobão vai se sentir nas nuvens, vai achar que manda muito bem e que foi e será o melhor de todos!

Parece besta, mas são os pequenos detalhes que fazem a diferença... eu sei que tesão é bom e em alguns momentos impossível de segurar, mas deixe que o seu homem pense que causou isso em você, e não que foi de graça, que é algo corriqueiro...

 



Escrito por Edu às 23h57
[] [envie esta mensagem] []



JANELA INDISCRETA

 

Boa noite mulherada!!!

 

 

Caramba... cheguei no blog hoje, fui ler os comentários e fiquei besta com o comentário da Vivi!!! Acho que eu vou concordar com a Helen, e dizer que isso tem que virar uma Eduarda!!! Muita gente tem curiosidade sim, muita gente morre de vontade de fazer mas não acha a oportunidade, e também tem muita gente que só não faz por falta de perguntar. Hoje em dia, as coisas estão tão normais que a probabilidade da pessoa que está com você ter esse mesmo fetiche, é bem grande...

 

Eu ainda sou meio antiquado quanto ao assunto, acho que esse tipo de coisa só acontece quando não existe sentimento no meio... Eu não vejo problema nenhum em participar de bacanal, muito menos de fazer sexo em público, por exemplo. Faria numa boa, não tenho vergonha do meu corpo nem nada... Agora, claro que isso só aconteceria com uma mulher qualquer, uma ficante, um rolo, uma amiga... Agora, dividir a minha namorada com os outros? Pera lá né... Pra mim vale aquele ditado, não sei se é ditado, mas muita gente fala... “ a mulher tem que ser uma puta na cama, e uma dama na sociedade”... Antes que me chamem de machista, eu também acho que o homem deve seguir esse mesmo comportamento... Não pega nem um pouco bem, e é uma total falta de respeito ter uma namorada, e ficar paquerando ou se abrindo pra tudo quanto é mulher que aparece na rua... Essa frase meio forte e feia quer dizer, que tanto o homem como a mulher deve doar-se por inteiro ao seu parceiro ou parceira, e o resto do mundo não tem nada que ver com isso.

 

Por exemplo...  Eu adoro mulher que faz anal, que adora posições diferentes, que ama um 69, que não tem medo de sentir prazer. Essas qualidades fazem parte do meu modelo de mulher perfeita... Mas uma coisa é você pegar uma mina na balada, aprontar de tudo com ela e contar pros amigos no dia seguinte, e outra é você chegar e falar “ pô, finalmente, depois de muito tempo e muita grana gasta com motel, consegui traçar a bundinha da minha namorada!” O que você faz com o seu namorado, é coisa sua e dele, Vamos torcer pra que ele tenha um pouco de bom senso e não converse sobre isso com os amigos...

 

Esse negócio de sair falando tudo pros amigos é uma porcaria. Quando a gente conhece alguma mulher, ela tem o rótulo de “qualquer uma”, afinal, ela ainda é qualquer uma... Toda namorada ou esposa um dia foi “qualquer uma” ... algumas evoluem, outras ficam nesse estágio pra sempre... E é aí que mora o perigo...

 

Certa vez eu conheci uma mulher, até então eu diria comum. Ela era uma pessoa normal. Eu não tinha visto nada que chamasse atenção, nada que me despertasse um sentimento diferente... Eu a conheci durante uma viagem pra minas, estávamos em uns 5 caras, e mais algumas amigas agregadas. Ela era uma delas. Assim que chegamos na casa, eu fui fazer um reconhecimento do terreno, não lembro se estava atrás de um balde ou coisa do tipo, mas na minha jornada acabei descobrindo uma janela extremamente estratégica, que dava direto pra um dos banheiros... Quando cheguei perto dela, adivinha? Essa mulher estava peladinha peladinha, pronta pra tomar um banho... Ao invés de ficar quietinho observando, resolvi compartilhar aquele momento com os meus amigos, e corri para chamá-los. Eis que ficamos lá, os 5 observando aquele banho longo e gostoso, com direito a depilação íntima e tudo... Hahaha... aquela viagem já tinha começado bem.

 

Durante a viagem toda o assunto em pauta era a gostosura dela, e a cada mulher que agarrávamos, ela era a base de comparação. Mesmo algum tempo depois da viagem, todos ainda lembravam claramente dos detalhes do seu corpo, e à medida que o tempo foi passando, acabei me tornando amigo dela, começamos a nos ver mais, o troço foi evoluindo até que... Ela virou minha namorada. Ah se arrependimento matasse... Era inevitável chegar nos lugares com ela, e não imaginar que todos estavam imaginando ela pelada... Imaginando não, lembrando....

 

O ser humano é cheio de defeitos né... A gente tem mania de tudo, dependendo da pessoa da vez começamos a ter diferentes tipos de intimidade, descobrimos e criamos novas manias, e depois, quando o namoro acaba, todos os podres são revelados... É ex namorada que espalha que o cara tem o pinto fino, que chora depois de gozar, que só chega ao orgasmo chupando o dedinho do pé esquerdo... É ex namorado que publica as transas gravadas com câmeras escondidas na internet, que conta que a ex ia pra faculdade sem calcinha só pra facilitar a foda no banheiro, que ela engolia tudo e muito mais...

 

 

Nossa, comecei falando de banana e acabei com maçã!!!  Pra não perder o fio da meada, quem aí tem alguma história bizarra pra contar???

 

E Vivi, estamos aguardando ansiosamente a sua Eduarda!!!



Escrito por Edu às 18h01
[] [envie esta mensagem] []



Finalizando, ou não…

 

 

Boooooooooooa noite mulherada!!!

 

Desculpem o sumiço, aqui estou eu!!! Pra variar, fui passar o feriado no cafundó do judas...  E novamente, fiquei sem internet!!! Aliás, semana que vem vou trocar de computador... vamos ver se vai melhorar alguma coisa! Talvez eu consiga acessar o blog e os emails durante o dia, assim vou tentar interagir mais com vocês... mas até lá, mãos à obra!

 

Sabe o que eu ando pensando? Tem algumas histórias que eu compartilho, que são comuns... que tem muita gente que já passou, que são difíceis de “rastrear”... Agora, outras, como essa das 8 amigas, não são coisas que acontecem toda hora! Eu penso que logo logo vai aparecer alguém que protagonizou alguma das histórias, e aí vai dar o que falar!!! Hehehe... engraçado ver a reação do pessoal que comentou, teve até gente que falou besteira aí e depois mandou email no particular, tirando dúvidas... ué, se é mentira, pra que me consultar???

 

Sinceramente, eu não sei bem o que deu na cabeça da minha amiga pra ela me convidar... Eu pensei em 3 alternativas...

 

1-       Como as amiguinhas dela já estavam na praia, e ela não tinha carro, alguém tinha que ceder uma carona... Então, ela pegou o celular, e foi ligando de um em um, até achar um trouxa disponível... Como não é muito difícil chegar na letra E, e a probabilidade dos Antonios, Brunos, Carlos e Daniéis estarem ocupados pro feriado era grande...

2-      Ela demorou, mas percebeu que o que tinha acontecido entre nós era um favor sexual de amigos, e que eu não devia exclusividade à ela e vice versa.... então ela quis socializar e dividir o amigo com as amigas....

3-      Tudo isso foi apenas uma tentativa de reconciliação entre nós, e por acaso, sem nenhum plano, ela ficou com vontade de ficar comigo por lá, e resolveu apelar, já que viu que iria perder....

 

Bom, a verdade é que as amigas dela não pareciam saber do nosso caso, tanto é que quando ela tirou a blusa e ficou com aqueles seios lindos e maravilhosos à mostra, todas, instintivamente, tentaram desviar o meu olhar, e esconder a menina... Se ela tivesse falado antes, nada disso aconteceria... certo?

 

Eu não lembro quantas horas ou minutos eu fiquei naquela situação... também perdi a noção de quem passava a mão aonde, já que fiquei a maior parte do tempo de olhos fechados... Por incrível que pareça, elas ficavam tímidas quando eu, recebendo aquela massagem, olhava nos olhos delas... Resumindo, a minha boca não tocou o corpo de ninguém, e a boca de ninguém tocou o meu corpo... Por outro lado, as minhas mãos tocaram o corpo de todas (devia ter umas 4 ou 5 na cama), e todas me tocaram... algumas se continham nas coxas, barriga e braços, já outras não tinham preocupação nenhuma em explorar aquele volume na minha samba canção, nem as minhas cócegas elas respeitaram...

 

Quando todas adormeceram, eu levantei da cama, e pra minha surpresa, a moreninha mais gata de todas estava dormindo embaixo de mim... ela era uma das que não tinha se aproveitado da massagem, então eu não pensei duas vezes antes de deitar na cama dela... Ela estava de lado, virada pra parede, e eu deitei me encaixando, estilo conchinha... Enquanto passava a mão no seu rosto e na boca, beijava seus ombros, mordia o seu pescoço... Estava na cara que ela não sabia como se portar diante daquela situação, talvez nunca tivesse chegado naquele ponto de intimidade sem ao menos uns beijos na boca, alguns encontros e umas longas conversas... Mas isso não me interessava naquele momento, confesso que me deixava até mais excitado... Ela não sabia se falava, se me apertava contra o seu corpo, ou se virava e me dava um tapa... o que me importava, é que ela estava gostando... Depois de muita pegação ela resolveu virar... De frente pra mim, a minha cueca lá no joelho, foi aí que surgiu o primeiro beijo... Na verdade não foi um beijo, foram algumas mordidas e muitos suspiros... Quando eu estava prestes a chegar onde eu queria, a minha amiga, é, aquela do topless noturno, acordou... Não ia ser nada mal ela se mover 1 metro pro lado e pular na cama conosco, mas até eu parar de imaginar essa cena na minha cabeça, a morena já tinha se enfiado embaixo do lençol e lá estava eu, praticamente sem cueca, de frente pra menina dos peitos de fora... Ué, eu conhecia essa cena.

 

Como não dá pra ganhar sempre, eu acabei voltado pra cama de p.. duro, e sem ninguém pra me aliviar... Quer dizer, pra cama vírgula, pois já era 5 da manhã e eu tinha que voltar pra São Paulo... voltei direto pro trabalho e não tirava aquelas duas da cabeça... estava disposto a sair do escritório e voltar correndo pra praia, pra terminar o que eu tinha começado... E foi isso mesmo que eu fiz.

 

Fiz até chegar na marginal Tietê, onde meu carro quebrou e acabou com o meu sonho de uma noite de verão...

 

Eu nunca mais vi nenhuma das amigas da minha amiga, e ela, de vez em quando me manda um recado no orkut....



Escrito por Edu às 00h39
[] [envie esta mensagem] []



A Casa da mãe Joana

 

 

Vocês devem se lembrar daquele caso que eu tive com uma amiga, depois de uma festa… Aquela que veio até a minha casa no sábado, fizemos sexo, e eu não liguei no dia seguinte... (post do dia 05/03)

 

Isso aconteceu no começo do ano, janeiro, no máximo fevereiro... Depois da briga, não nos falamos por um bom tempo... No entanto, ela sabia o que eu andava fazendo e vice versa, pois tínhamos amigos em comum... Eu, como estava com a consciência limpa (e na verdade não estava muito preocupado em reatar nada, afinal de contas repetir figurinha não era muito a minha praia), não procurava fazer qualquer esforço pra deixar as coisas como eram antes do que aconteceu.

 

O ano estava chegando ao fim, já era fim de dezembro, quando ela me ligou...

 

“Oi Edu, tudo bem? É a Fulana...” Hehehe... não adianta, vocês sempre ligam de volta. Eu sabia que podia demorar, mas um dia isso iria acontecer... Como eu não guardo mágoas de ninguém, fiquei feliz com a ligação. E fiquei mesmo, afinal, eu adorava aquela mulher.

 

“Então, estou te ligando pra saber o que você vai fazer no ano novo... Eu e mais 7 amigas vamos pra Ilhabela, e eu pensei em te chamar, sei lá, faz tempo que a gente não se vê”...

 

Naquela altura do campeonato, depois do natal, a viagem de fim de ano já estaria mais do que fechada. Se não fosse um problema, eu estava escalado para trabalhar no dia 31 até o meio dia. Normalmente, eu negaria qualquer convite, qualquer viagem por causa do trabalho... Vocês sabem o inferno que é sair de São Paulo, em direção a praia, na véspera do ano novo... Mas, naquele momento, a minha boca foi muito mais rápida que o meu cérebro. Antes de pensar em qualquer conseqüência, toda a minha atenção voltou-se para o seguinte trecho: “eu e mais sete amigas”... Automaticamente eu me imaginei, deitado no sofá, vestindo nada além de uma almofada embaixo do umbigo, sendo acariciado e mimado por 8 mulheres... Na boa, acho que eu me daria um tiro na cabeça se recusasse esse convite....

 

Nem pensei em mais nada, nem esperei ela acabar de falar. Só perguntei aonde eu tinha que encontra-las. Acabou que o dia D chegou, e como as amiguinhas já estavam de férias, apenas eu e a minha amiga iríamos juntos... Pra variar, 5 horas de transito na serra, e muito, mas muito tempo pra conversarmos... Eu, pra evitar problemas, estava tratando-a como sempre tratei, como um bom amigo... Ela, parecia ter esquecido (ou se arrependido) de ter ficado brava comigo todo aquele tempo... E não hesitava em deitar no meu colo, a cada parada do carro... Em condições normais, eu já teria partido pra cima ali mesmo, teria encostado o carro na primeira estradinha de terra e mandado bala. Mas eu ainda queria manter o foco, que eram as outras 7 amigas. Já pensou, chegar numa casa onde você é o único homem, “namorandinho” com uma figurinha repetida? Ahh... me desculpem as conservadoras, mas não dá...

 

Quando finalmente chegamos lá, não tinha ninguém em casa, e tivemos que esperar no carro... Novamente ela deitou-se no meu colo, e começou a passar a mão em mim... Eu retribuí, comecei a fazer o reconhecimento daquele corpo que tinha sido meu por algumas horas no passado, quando o celular tocou. Ufa, salvo pelo gongo.

 

Fomos pra casa, conheci todas as meninas, e não vou mentir, das 7, 3 eram boas, e uma era demais.... as outras acabaram passando desapercebido. Bom, eu era o único homem, e tinha 3 dias para me dar bem. Não podia perder tempo, e o mais rápido que pude, já estava me enturmando com a mulherada. Aquela casa era um paraíso. Eu dormia no quarto com 4 delas, sendo que uma era a minha amiga. Na hora de ir pra praia, ou quando voltávamos de lá, eu pensava estar no céu... Uma sala minúscula, e 8 mulheres dividindo espaço e um ou dois tubos de protetor solar... eu ajudando uma aqui, outra ali, assistindo uma colocando o bikini, outra se enrolando na toalha... Elas nem percebiam, mas eu via tudo... E a minha amiga, detestando... No nosso quarto tinha uma cama de solteiro e dois beliches. Eu dormia em  cima de um, e a minha amiga na cama de solteiro. Ela não estava gostando nada nada da atenção que eu estava dando pra todas... Eu parecia garçom em feriado... Atendia todo mundo...

 

Na primeira noite, saímos um pouco, mas como choveu, voltamos rápido e brincamos de jogo da verdade... fomos dormir cedo porque estávamos cansados...  No segundo dia, todos enturmados, aproveitamos o sol quente e torramos na praia... A noite, chuva de novo, e festinha em casa... Elas compraram tudo quanto é tipo de bebida, e fizeram um show... Todo mundo muito animado, e eu pensando quem eu tentava agarrar primeiro... eu sabia que um movimento em falso estragaria tudo... Enquanto isso, a minha amiga odiando tudo aquilo... Lá pelas tantas, eu comecei a reclamar de dor nas costas... Deitei na minha cama (estávamos no quarto), e elas sentadas no beliche embaixo de mim... De lá de cima, eu fazia carinho nas 3, uma de cada vez.. Resolvi apelar... Perguntei quem tinha um creme, que eu iria distribuir massagens... Elas adoraram a idéia...  Uma a uma, eu passei boa parte da noite fazendo massagens... Mas claro que não era uma massagem comum, eu abusava até onde podia, umas deixavam, outras não... mas era mão pra todo lado... A minha amiga, revoltadíssima, numa tentativa desesperada de chamar a atenção, tirou a blusinha alegando estar muito queimada pra receber massagem, e deitou na sua cama de solteira, só de shorts... lá de cima eu via a cara de desejo dela... e pude lembrar de como aqueles peitos eram maravilhosos...

 

Quando eu acabei a última massagem, com a maior cara de pau do mundo, desci da cama (eu estava só de samba canção, a ponto de bala, claro), apaguei a luz, subi de volta e disse “agora é a minha vez de receber”... Nossa... eu deitado, e 4 mulheres ajoelhadas ao meu redor, espalhando creme por todo o meu corpo e apertando, arranhando, massageando... Enquanto isso, já que a luz estava apagada, ao mesmo tempo que elas arrancavam casquinhas minhas, as minhas mãos passeavam pelo corpo delas... Não sei quantas horas se passaram, mas pra mim aquilo durou quase que a eternidade... Depois disso, eu virei de barriga pra cima, e a massagem continuou...

 

E lá de baixo, a minha amiga assistia tudo, fazendo um topless....

 

 



Escrito por Edu às 01h24
[] [envie esta mensagem] []



Sorrindo pro inimigo

 

Boa noite mulherada!!!

 

Nossa, vocês não tem noção do quanto eu esperei por essa sexta feira... essa semana eu fugi do trabalho o mais cedo que eu pude, todos os dias da semana! Não vejo a hora de chegar a Páscoa... vou rever a família, que mora em outra cidade, que não vejo há um bom tempo... Enquanto isso, aqui estou eu! Fiquei pensando na história que eu contei na terça... lembrei de coisas que aconteceram depois, tanto com a amiga velha como com a amiga nova! Semana que vem vou contar como tudo acabou...

 

Agora, quero falar do que aconteceu comigo ontem... Eu estou fazendo um curso durante a semana, e as aulas são sempre à noite... Comecei esse curso há umas 3 semanas, e ontem foi a segunda aula que eu consegui ir... Pra minha surpresa, a sala é cheia de bons partidos... Quer dizer, bons partidos não, cheia de mulheres interessantes... Dizer que uma mulher é bom partido é algo delicado, coisa que deve ser feita no mínimo depois de um certo conhecimento de causa e de terreno... Mulher bom partido, é aquela que você consegue se imaginar, no mínimo, namorando por alguns anos... Então, como eu ia dizendo, a sala é cheia de mulheres bonitas, apetitosas... Na aula passada (que foi a primeira que eu fui, e já era a segunda do curso), eu até que cheguei cedo... Sentei lá no fundão, pra relembrar meus tempos de aula, praticamente sozinho e isolado... Foi daí que surgiu uma loira muito bonita, passando no corredor... Resolvi provocar, pra ver se eu ainda estou com alguma bola... Olhei fixamente pra ela, como se estivesse segurando uma faixa dizendo “sim, eu gostei, e muito de você”. Ela viu, ficou sem graça, deu mais dois passos, e olhou de novo. Hehehe... mulher não muda mesmo. Pra minha alegria ela entrou na sala, e eu pude comprovar a minha eficácia no olhar... Ela veio e sentou-se do meu lado, com todas aquelas cadeiras vazias em volta.

 

O que, o Edu é um gostosão capaz de chamar a atenção de qualquer mulher? Não... o ponto que eu queria provar na verdade era outro... Se ela gostou de mim ou não, até aquele momento eu não tinha como saber... mas a verdade é que toda mulher adora ser desejada, ser notada, admirada... Claro que ela se sentou do meu lado, afinal de contas, ali ela poderia passar as 3 horas da aula pensando “esse cara do meu lado está babando por mim”... Vocês sabem o bem que isso faz! Não demorou muito tempo pra ela puxar um papo... “você sabe se o professor já deu algum exercício, ou passou a lista de presença?” Nessas horas tem muito homem que pensa que já ganhou, coloca o carro na frente dos bois, começa a falar demais, se entrega, se precipita, e acaba a ver navios... Eu, que queria ver onde aquilo ia chegar, apenas respondi “não sei de nada”... Em menos de 10 minutos, ela tinha tentado iniciar umas 5 frases... E foi aí que eu já pude averiguar, que ela não era um bom partido, mas sim uma boa curtição.

 

Vocês vão falar “como assim, você não tinha dito que pra determinar se uma mulher é bom partido tem que no mínimo conhecer bem?” Sim sim, eu disse... e desde quando homem precisa de mais de 10 minutos pra descobrir isso? Uma simples frase é suficiente pra saber ou não... ainda mais quando você ouve aquela voz na sua cabeça, dizendo o que e como fazer... Bom, vamos aos outros fatos...  A aula acontece às quintas feiras, das 19:30 às 23:00... Essa menina me apareceu vestindo uma calça jeans mega colada, cintura absurdamente baixa (daquelas de ver o cofre em pé mesmo), e uma mini blusa tomara-que-caia... Não conseguiu ficar parada dentro da sala por mais que 10 minutos seguidos, e o tempo que estava sentada tentava puxar papo? Já fiquei com o pé atrás... Mas então, isso foi na quinta feira da semana passada... porque já nessa semana...

 

Quem chegou atrasado fui eu, e lá estava ela, sentada no mesmo lugar... Geralmente eu chego num local e procuro pelos rostos familiares, e naquele caso ela era a única... Claro que eu quis ver aonde a brincadeira iria chegar... Quando eu cheguei perto, não acreditei no que vi... Ela é loira, queimada de sol, quase do meu tamanho... tem um corpo de dar inveja, provavelmente deve passar umas 3 horas por dia na academia... Eu cheguei perto, e lá estava ela usando uma mini saia um palmo acima do joelho, e uma blusinha mostrando o umbigo e muito mais... Peraí, me fala quem vai pra aula vestida desse jeito, tem 98% de chances de não ser boa coisa (dependendo do ponto de vista, é claro)... Eu sentei, dei uma secada nela da cabeça aos pés, bem descarado, pra que ela percebesse mesmo que eu estava olhando... Essa é outra maneira de tirar dúvidas, se você come a mulher com os olhos e ela se retrai, se esconde, é porque realmente estava com aquela roupa por causa do calor, ou por falta de outras... Agora, se você olha e ela não se mexe, ou desabrocha, hehehe... você está prestes a se dar bem...

 

Eu cheguei e já comecei a fazer o exercício dado, e ela chegou mais perto pra “aprender”... e não é que ela se aproximou, descruzou as pernas e as apoiou embaixo da minha cadeira? Eu queria poder desenhar a cena, ou melhor, o meu campo de visão... As pernas entreabertas, aquelas coxas douradas, convidativas, servindo de apoio praquela saia minúscula...

 

 A mulher gostar de ser vista, é uma coisa... ela gostar de ser desejada, é outra... agora,  mulher que usa uma mini saia curtíssima, e que não sente vergonha nenhuma de descruzar as pernas na frente de um estranho? Me desculpa, mas em coisa boa ela não está pensado.. Diante dessa cena, eu não pude deixar de ousar ainda mais... não estava acreditando que ela estava se abrindo daquele jeito, então comecei a olhar descaradamente pro meio das suas pernas... Ela viu, se fez de desentendida, e o pior... a calcinha dela, rosa, era a sua cúmplice naquela emboscada... Ela me olhava, e sorria pra mim...

 

Sim... com apenas duas aulas completas, eu já aprendi que a minha teoria estava certa, e que existem calcinhas rosas com estampas sorridentes...



Escrito por Edu às 01h30
[] [envie esta mensagem] []



Café da manhã

 

 

Boa noite mulherada!

 

Meu Deus… que calor é esse… alguém aí foi vítima do apagão de hoje??? Eu tive a façanha de pegar todos os semáforos da minha casa até o trabalho apagados...  lógico que demorei o dobro do tempo pra chegar né... hahaha... meu chefe que não gostou nem um pouco!

 

Hoje eu estava lembrando de uma festa de alguém... Eu tinha uma queda por uma certa amiga, vivíamos grudados, ela era uma melhor amiga que acabou me deixando com outras vontades... mas não sei porque a gente nunca se pegou... Certa vez ela quis me apresentar uma amiga, que segundo ela, era a sua “irmã gêmea”... Eu como não tinha nada a perder, e adoraria conhecer outra menina linda como ela, achei uma ótima idéia... Lá fui eu todo pomposo conhecer a menina...

 

Pra melhorar ainda mais ela morava do lado do meu trabalho, então eu passei lá pra tomarmos um café... Realmente elas eram parecidas... morenas, baixinhas, gostosas... Isso no físico, porque de personalidade, eram completamente diferentes... Mas quem disse que isso era ruim? Enquanto a minha amiga era menininha, meiguinha, dependente, ela era muito parecida comigo... engraçada, desbocada e completamente espontânea... Com o tempo ficamos muito amigos, ela virou a minha companheira de aventuras... ela contava dos casos dela, pedia conselhos, eu contava dos meus... tudo era motivo pra darmos risada, e tudo era motivo pra gente se falar... Costumávamos nos falar a cada 3 dias... Vira e mexe rolava um clima, mas eu deixava pra lá, gostava só de atiçar...

 

Até que chegou o dia dessa tal festa que eu falei aí em cima... Era tipo festa de gala, todo mundo arrumado e tal... as duas amigas gêmeas estavam lá, e eu sem a menor pretensão de agarrar nenhuma... Mas aí eu fui muito inocente... eu mal tinha imaginado que tinha gente que estava mal intencionada... Festa vai, festa vem, e a minha nova amiga estava cheia de si pra cima de mim... E não é que ela estava maravilhosa... Um vestido prata com as costas abertas, contrastando com a pele morena... ai ai ai... como eu vi que ela estava a fim, resolvi dar uma de desentendido... só pra ver até onde ela ia chegar... Lá pelas tantas, a festa já estava quase acabando, eu ela e mais um pessoal (inclusive a minha amiga antiga), resolvemos cair na balada... saímos todos a pé pela rua, afinal no bairro que estávamos tem 5 baladas por quarteirão... A amiguinha nova se esfregando em mim, e a amiguinha velha se mordendo de ciúmes... Como mulher é né... ela me apresentou a amiga com toda a certeza do mundo que eu não ia querer trocar... Quando ela viu que eu estava dando bola pra amiga, ficou louca... Mas, como tem horas que é muito mais satisfatório esnobar do que beijar, eu continuei com a brincadeira...

 

Lá pelas tantas, enquanto ainda estávamos migrando de balada em balada, a minha velha amiga disse que precisava ir embora... quando veio se despedir, me deu um abraço delicioso e disse no meu ouvido: “quero ver você se comportando hein”.... hahaha... falou a frase errada pra pessoa errada... Nunca dê ordens para um dogão descontrolado... Assim que ela foi embora, era hora de agir... Bom, eu achava que era hora de agir, e de novo, mal sabia que a presa naquela noite seria eu... Estávamos todos andando, ela me puxou pro canto da rua, embaixo de um ponto de ônibus, e me agarrou... e que agarrada foi aquela, me agarrou como eu estava acostumado a agarrar a mulherada... Ela conseguiu me deixar louco com uns beijos e duas mãos bobas... tão louco, que a gente ia ter que terminar o que começamos... O louco de beijar amigas é isso, você já tem uma baita intimidade, então quando a coisa acontece, parece um vulcão em erupção... Já era muito tarde, então ela me pediu pra buscá-la no trabalho no dia seguinte... Mas não na hora de ir embora, as 8 da manhã... disse que eu ia comer o melhor café da manhã da minha vida...

 

Bom, não vou contar detalhes, e nem preciso dizer que foi mesmo né... nossa, que furacão... Foi uma manhã e tanto... Depois disso, levei ela de volta pro trabalho, e voltei pra casa feliz da vida... Bom, como de costume, 3 dias depois eu liguei pra ela... nossa, pra que.. A menina estava completamente transtornada, puta da vida com a minha atitude, dizendo que eu era um monstro, um sem coração, que não esperava isso de mim... Eu não entendi nada, afinal, porque o sexo mudaria a nossa amizade, ou a freqüência de ligações semanais??? Caramba, ela era a minha amiga, e só porque teve orgasmos na minha cama não quer dizer que passaria a ser uma pessoa mais ou menos especial...

 

Nem preciso dizer que ela só veio pra minha casa uma vez mesmo... ela era a minha amiga, companheira, e não passava pela minha cabeça que ela iria esperar flores e um cartão no dia seguinte.... ela me conhecia, ela me agarrou, quase me estuprou... Na minha linguagem isso era tesão acumulado... na dela, não sei...

 

Por isso que eu sou homem e ela uma mulher... certo?



Escrito por Edu às 00h22
[] [envie esta mensagem] []



O maníaco do jornal

 

 

Boa noite mulherada!!!

 

Como voces estao??? Poxa, que saudades!!! Vai ser difícil acostumar com essa história de não postar toda noite...  Eu fico lá trabalhando pensando, “será que elas vao parar de acessar, será que vão esquecer do blog e tudo vai ter sido em vao???” Mas a vida é feita de escolhas né... tudo faz parte...

 

Hoje eu nem ia postar, tenho uma reunião amanha cedinho, e ainda tenho que preparar o material... mas aí não resisti e fui dar uma lida nos comentários, acabei lembrando de uma história muito engraçada!!!

 

Eu tenho um amigo feio, mas feio mesmo... além de ser feio, não tem classe nenhuma, não faz questão de ser gentil e muito menos amigável... Só que ele tem uma outra característica que não combina nada nada com as anteriores... Ele é tarado. Quase tão tarado quanto eu era... e se o cara é viciado em mulher, quanto menos defeitos tiver, mais fácil para se satisfazer... certo? Pois então... ele não parecia estar muito preocupado com isso, e para tentar matar as vontades, sempre estava atrás de novas maneiras de conquista... Mas tinha um ponto da sua “taradez”, que era completamente diferente da minha... ele não tinha critério nenhum... Se no RG estava escrito sexo Feminino, ele estava pegando... não importava, não tinha nada que ele não gostasse... Então isso facilitava...

 

Um belo dia ele chegou e jogou um jornal na minha mesa, todo sorridente... Não entendi nada, só resolvi ler o anúncio que estava circulado de vermelho...

 

“Amante latino em busca do prazer. Procuro mulheres de todos os tipos, principalmente as que buscam ou sentem falta de sexo por puro prazer. Não tenho nenhuma restrição, se você se interessou, me procure. Obs – prefiro as mais velhas. Todo seu, Raúl”.

 

Na hora eu rachei o bico. Não me agüentei, e achei aquele anúncio um achado. Quem era o louco que tinha anunciado aquilo. O pior de tudo foi saber que o tal Raul, amante latino, era o meu amigo. Eu não acreditei. Como alguém tinha gastado dinheiro com aquilo!!! Mas o pior de tudo, é que dava certo... não é que tinha louca que ligava??? Cada vez que o seu telefone tocava, o departamento parava... Todo mundo ia escutar a ligação. E tinha de tudo... eu não vou citar o perfil da mulherada, mas as campeãs eram as mais velhas e casadas... a maioria reclamava que os maridos não davam mais no coro, ou que só se divertiam com prostitutas...

 

Tudo ia bem, até o dia que ele achou uma coroa maravilhosa... Segundo ele, era muita areia até pra quem era exigente... No primeiro encontro eles apenas se conheceram, ela queria ver a mercadoria... olhou, gostou, e disse que entraria em contato...  Meia hora mais tarde, ela ligou... Só fomos entender a cara de bunda que ele fez depois que desligou... “ela disse que se eu quiser comer ela, vou ter que comer o marido também...” Caímos na risada, mas cada um sugeriu uma coisa... “Vai lá, come ela, na hora de comer o cara fala que broxou”... Chega lá, faz o que tem que fazer com ela e depois sai correndo!” Foram várias sugestões... até que ele teve a mais brilhante (e bizarra) das idéias...

 

Um dos caras que trabalhava com a gente não era muito bem um cara, na verdade ele adorava os caras, e era assumidasso...  O meu amigo não pensou duas vezes... Chegou lá, explicou a situação pra ele, e amigavelmente perguntou... “você não quer comer o cara enquanto eu como a mulher dele?” Nem preciso contar o final...

 

Tem gente que ganha dinheiro fazendo as coisas mais estranhas.... e também tem gente que se diverte de jeitos que até Deus duvida!

 

Bom, hasta la vista, chicas...

 



Escrito por Edu às 23h38
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


Meu perfil
BRASIL, Homem


Histórico
Categorias
Todas as mensagens
Citação
MEU EMAIL/ORKUT/TWITTER
SEXO
TRAIÇÃO
AMOR-NAMORO
Eduardas



BlogBlogs.Com.Br Uêba - Os Melhores Links Divulgue seu blog!